Slide Slide Slide Slide Slide Slide INFORMATIVO DE MEDIDAS LEGAIS DE INTERESSE DO SETOR DE SERVIÇOS SOBRE O CORONAVÍRUS Informativo de medidas legais de interesse do setor de serviços sobre o coronavírus Slide REFORMA TRIBUTÁRIA DEVE
PRIORIZAR EMPREGOS


Sindeprestem Febrac Seac SP Totvs Cratos Comunicação Portal Abre Facilities Insight Chave Digital Matos & Monteiro Grupo Segeti MXM Intuix Antecipa Fácil Medik Micromust Já Vendeu

Prezado Empreendedor este passo a passo foi elaborado para que você tenha acesso as informações e possa realizar a negociação de sua dívida com maior autonomia. Caso persistam as dúvidas recomendamos que procure o suporte de um profissional contador para te ajudar na regularização e estudar as melhores negociações.

Clique na imagem para baixar

Representação Da Cebrasse Sobre O Setor De Serviço – Sem Sistema Financeiro

Estudos

Mudanças no Código Brasileiro de Trânsito

Ver E-Book

 

Por um país sem aumento de impostos

O crescimento e a retomada do Brasil se dará pela geração de empregos e não aumento de impostos. O consumidor, trabalhadores e empresas não podem pagar ainda mais pela incapacidade do Estado de conter seus custos. Por estes motivos, o SEAC-SC alerta para a Reforma do PIS/COFINS, assunto que deverá entrar na pauta do poder legislativo nas próximas semanas.

O setor de serviços será um dos mais afetados pelo aumento do PIS/COFINS, trazendo prejuízos incalculáveis para as empresas que sofrerão inúmeras reduções de contratos, impossibilitando a geração de novos investimentos e empregos. O aumento de impostos, representaria um crescimento de custo no PIS/COFINS de mais de 100% em relação ao valor atual.

Segundo estudos realizados por entidades do setor, usando como fonte índices de 2013 do IPT/Fenacom, segmentos que atualmente pagam a alíquota entre 3,65% e 9,25% sobre o faturamento, passariam a uma taxa única de 9,25% da arrecadação. O aumento do preço dos serviços ao consumidor seria superior a 3%, em média R$50 bilhões a mais de impostos pagos por ano em todo o país.

O Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT), também destaca que 20 milhões de postos de trabalho estariam em risco, afetando 1,5 milhão de empresas. A previsão é que a cada 10 vagas de empregos, duas serão extintas por conta dos aumentos de gastos.

Para barrar a proposta do governo, as entidades empresariais de Segurança Privada e Terceirização no estado seunem à Associações Comerciais, representantes dos setores da construção civil, transportes e serviços com o intuito de conscientizar a população sobre os danos causados por mais aumentos de impostos.

A ideia é mobilizar nacionalmente os setores econômicos envolvidos, para debater o impacto na produtividade e no emprego formal, e o consequente aumento de preços que virão com a mudança do PIS/COFINS. O Brasil vive uma recuperação econômica, o momento é de manter o otimismo, sem aumentos de impostos que irão refletir em toda população.

Avelino Lombardi
Presidente do Sindicato Empresas de Asseio, Conservação e Serviços Terceirizados de SC (SEAC-SC) e Vice-Presidente Suplente da Cebrasse.

 

Entre em contato

Telefones

Telefones: (11) 3251.0669 / 3253.1864
Assessora de Imprensa - Secretaria Cebrasse: (11) 3251-0669

Endereço

Rua Baronesa de Bela Vista 411 - Vila Congonhas -conj 304,305
São Paulo - SP - CEP 04612-001

CLIQUE AQUI E VEJA O CALENDÁRIO DE REUNIÕES
Use as setas abaixo para trocar de mês, e aguarde alguns instantes para o carregamento dos eventos.

Sunday
Monday
Tuesday
Wednesday
Thursday
Friday
Saturday
29
30
31
01
02
03
04
05
06
07
08
09
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
Current Date
25
26
27
28
29
30
01
02