Institucional

brasil-bandeira-orgulhoCriada em 2004 como uma Associação (Abrasse), e três anos mais tarde denominada Central Brasileira do Setor de Serviços - Cebrasse, a central reúne hoje cerca 80 entidades patronais - entre Federações, Sindicatos e Associações de quase trinta segmentos da atividade em todo o país.

Sem fins lucrativo e com associados que representam mais de 50 mil empresas com mais de dez milhões de trabalhadores formais, a Central Empresarial vem se consolidando na representatividade da prestação nacional de serviços - atividade produtiva que compõe 70% do PIB e responde pela maior empregabilidade no Brasil.

Nas ações pelo fortalecimento dos serviços, atua constantemente pelo desenvolvimento econômico, social e político, por meio de relacionamentos institucionais do setor junto ao Poder Público, mercado e demais instituições; e mídia.

Intensamente inserida em toda a cadeia produtiva, a prestação nacional de serviços também se ressente da alta carga tributária, estando constantemente se manifestando contra todo e qualquer aumento de impostos. A isso se somam outros problemas que a entidade combate, como falta de marco regulatório para a prestação de serviços, tão imprescindível à segurança jurídica das empresas prestadoras e de suas contratantes. Projeto de lei nesse sentido (4.330/2004) foi votado pela Câmara, e agora tramita no Senado como Projeto de Lei da Câmara (PLC) 30/2015, onde passa por Comissões antes da análise do Plenário da Casa.

Maior flexibilidade da lei trabalhista e desoneração da folha de pagamento das empresas são outros campos de batalha da Cebrasse, cujas empresas associadas têm na mão de obra o seu maior insumo.

Questão também relevante é o combate ao atual modelo de contratações públicas pelo Pegão Eletrônico instituído pela lei federal 8666/2003, que estabelece a oferta do menor preço como critério para se vencer a concorrência. Empresários responsáveis têm plena ciência da necessária apresentação de valores que garantam o equilíbrio do contrato na execução das demandas. Se assim não for, pratica-se o preço inexequível - aquele absolutamente impraticável porque sequer cobre os custos básicos do serviço a ser prestado. Portanto, uma das metas da Cebrasse é mudar essa lei, para que o governo contrate serviços de empresas que apresentem preços justos e serviços de qualidade. O que evitaria enormes prejuízos aos cofres públicos e também a participação de empresas mal intencionadas nos processos licitatórios das três esferas de governo.

E, em razão do robusto desempenho dos serviços na cadeia produtiva brasileira, a Cebrasse pretende também que as empresas de serviços tenham dos poderes públicos os mesmos estímulos e benefícios tradicionalmente dispensados às de outros campos econômicos.

Das múltiplas atividades institucionais da Central, destaque para o Prêmio Cebrasse Setor de Serviços, que, na quinta cerimônia de 30 de novembro de 2015, reuniu Maksoud Plaza São Paulo Hotel mais de 300 empresários, numa homenagem ao desempenho de autoridades, personalidades e empreendimentos merecedores de destaque por ações que ao longo do ano terão beneficiado o setor.