Institucional

Criada em 2004 como uma Associação (Abrasse), e três anos mais tarde denominada Central Brasileira do Setor de Serviços - Cebrasse, a entidade hoje cerca 80 entidades patronais - entre Federações, Sindicatos e Associações de quase setenta  segmentos da atividade em todo o País.

Sem fins lucrativo e com associados que representam mais de 50 mil empresas com mais de doze milhões de trabalhadores formais, a Cebrasse vem se consolidando na representatividade da prestação nacional de serviços - atividade produtiva que compõe 72% do PIB e responde pelo maior índice da empregabilidade no Brasil.

Nas ações pela consolidação do setor, atua constantemente pelo  seu desenvolvimento econômico, social e político, por meio de relacionamentos institucionais junto ao Poder Público, mercado e Mídia.

Inserida em toda a cadeia produtiva, a prestação nacional de serviços ainda se ressente da alta carga tributária, estando constantemente se manifestando contra todo e qualquer aumento de impostos. A isso se somam-se as recentes e vitoriosas ações para a regulamentação da Terceirização e pela instituição da Reforma Trabalhista -  a primeira tão imprescindível  à segurança jurídica das empresas prestadoras e  tomadoras de serviços; e a segunda, para a inserção do Brasil nos patamares do Primeiro Mundo quando o assunto é flexibilização das relações de trabalho - até então regulamentadas pela CLT, com 73 anos de atraso ante ao desenvolvimento socioeconômico do País.

Questão também relevante é o combate ao modelo de contratações públicas pelo Pregão Eletrônico instituído pela lei federal 8666/2003, a estabelecer a oferta do menor preço como critério para se vencer a concorrência. Empresários responsáveis têm plena ciência da necessária apresentação de valores que garantam o equilíbrio do contrato na execução das demandas. Se assim não for, pratica-se o preço inexequível - aquele absolutamente impraticável porque sequer cobre os custos básicos do serviço a ser prestado. Portanto, uma das metas da Cebrasse é mudar essa lei, para que o governo contrate serviços de empresas que apresentem preços justos e serviços de qualidade, evitando enormes prejuízos aos cofres públicos e também a participação de empresas mal intencionadas nos processos licitatórios das três esferas de governo.

Das múltiplas realizações da Central Empresarial do Setor de Serviços, destaque para o Prêmio Cebrasse Setor de Serviços, que em sua VII edição reuniu na capital paulista em dezembro de 2017 mais de 250 lideranças empresariais numa homenagem ao desempenho de autoridades, personalidades e empreendimentos que ao longo do ano se destacaram por ações solidificantes ao desempenho dos Serviços no fortalecimento do Brasil. O principal homenageado do ano foi o deputado federal Rodrigo Maia (DEM/RJ), presidente da Câmara dos Deputados.