Tributação previdenciária pode aumentar a folha de pagamento | Cebrasse




NOTÍCIAS



Tributação previdenciária pode aumentar a folha de pagamento

FEBRAC

19 de Outubro de 2010 

A próxima parcela mensal da contribuição social, cujo o prazo de vencimento é em 20 de outubro, pode representar um aumento significativo na folha de pagamento de algumas empresas. É o que afirma a advogada tributarista da Assis Advocacia, Thayse Tavares.

A contribuição social é um dos tributos cobrados para custear os serviços de assistência e previdência social. O aumento na folha de pagamento deve ocorrer devido a uma Instrução Normativa publicada pela Receita Federal que estabelece normas gerais de tributação previdenciária e de arrecadação das contribuições sociais destinadas à Previdência Social.

“A medida pode trazer alterações de 1% a 3% nas alíquotas do GILL-RAT [antigo Seguro de Acidente de Trabalho] sobre a folha de pagamento” declara.

Análise por atividade

A instrução determina que caso a pessoa jurídica desenvolva mais de uma atividade prevalecerá, para fins de classificação, a atividade preponderante, assim considerada a que representa o objeto social da empresa ou a unidade produto para qual convergem as demais em regime de conexão funcional.

“O ponto crucial da questão é que o GILL-RAT deve ser definido de acordo com as estatísticas de acidentes por CNPJ [Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas], observando-se a atividade preponderante em cada estabelecimento, e não de acordo com a Instrução Normativa”, diz.

Ela acrescenta que a medida generaliza a alíquota das empresas, pois não considera, por exemplo, a área administrativa, cujo índice de acidente é menor do que a operacional.

Em relação ao porte da empresa, a advogada declara que todas podem ser afetadas, já que o aumento considera a atividade da empresa e não o tamanho.

Ação judicial

As empresas que registrarem aumento em sua folha de pagamento devem recorrer judicialmente, pois a medida contraria uma súmula do STJ (Superior Tribunal de Justiça) sobre o grau de risco de acidentes.

“Se for verificado o aumento na alíquota, as empresas têm legitimidade para propositura de ações judiciais, visando o afastamento da exigência, em vista de que, a edição da Instrução Normativa, pela Secretaria da Receita Federal, contraria posicionamento outrora firmado pelo STJ”, finaliza.

 

Matérias anteriores  
   24/11/14 Editorial: Sinais de mudança
   24/11/14 Período de chuvas demanda cuidados com limpeza
   24/11/14 Fusão do PIS/Cofins
   23/11/14 TCU pede que STF decida sobre dispensa de licitações da Petrobras
   23/11/14 Nova equipe econômica terá que lidar com rombo de R$ 100 bilhões
   20/11/14 Governistas recuam e farão nova votação de manobra fiscal
   18/11/14 "Direto de Brasília": Multa impede adesão ao Supersimples
   17/11/14 Mau desempenho da indústria reduz participação de São Paulo no PIB
   17/11/14 Brasil fecha vagas formais de trabalho em outubro pela 1ª vez desde 1999
   17/11/14 ‘O Brasil não se abala por um escândalo’, diz Dilma sobre Petrobras
   17/11/14 Economia interrompe queda no 3º tri, mas cresce zero até setembro, diz BC
   17/11/14 GOLPE CONTRA O TRABALHO TEMPORÁRIO
   15/11/14 Alexandre Garcia: Os direitos dos trabalhadores terceirizados e os interesses das empresas
   12/11/14 Laércio participa de debate sobre o panorama da economia brasileira
   11/11/14 Seca no Sudeste atinge 133 cidades e já afeta economia
   10/11/14 Bancadas temáticas do Congresso ganham novas configurações
   07/11/14 Editorial: Dilma mudando
   07/11/14 Nordeste lidera criação de vagas no país em 12 meses
   07/11/14 Mercado Aberto - Otimismo natalino
   06/11/14 Ministro Barros Levenhagen faz palestra no RJ sobre terceirização
   06/11/14 Décimo terceiro deve injetar R$ 158 bilhões na economia em 2014
   04/11/14 Editora FGV lança livro “As relações empresas/clientes desde a Idade Média”
   03/11/14 Mercado vê menos crescimento neste ano e alta maior do juro em 2015
   03/11/14 Número de políticos estreantes eleitos para Assembleias cai 26%
   03/11/14 "A discussão oportuna sobre a terceirização" A nomeclatura "atividade-meio" e "atividade-fim" ainda gera conflitos
   03/11/14 Setor financiará R$ 1,5 trilhão em obra e R$ 800 milhões em habitação
   03/11/14 Editorial: Silêncio das águas
   30/10/14 Copom vê intensificação de inflação e sobe juros para 11,25%
   29/10/14 Dois dias depois da eleição, Câmara derruba decreto bolivariano de Dilma
   29/10/14 Destaques da Mídia

VER NOTÍCIAS ANTERIORES


  CEBRASSE © 2014 CENTRAL BRASILEIRA DO SETOR DE SERVIÇOS English Version
Av. Paulista, 726 - 7ºAndar Cj. 710 - - São Paulo - SP - (11) 3251.0669 / 3253.1864 - FAX: 3253.1864
Criação de Sites
Curta a Cebrasse no Facebook Assista nossos vídeos no Youtube