Empresas já podem recolhe RAT/SAT sem o índice do FAP | Cebrasse




NOTÍCIAS



Empresas já podem recolhe RAT/SAT sem o índice do FAP

Jornal Empresas e Negócios

02 de Agosto de 2010 

 

Sábado, 02 de agosto de 2010

Empresas já podem recolhe RAT/SAT sem o índice do FAP

Presidente do Sindeprestem, Vander Morales.

Representando mais de três mil empresas do setor, o Sindicato das Empresas de Prestação de Serviços a Terceiros, Colocação e Administração de Mão de Obra e de Trabalho Temporário no Estado de São Paulo (Sindeprestem), comemora vitória em ação judicial movida para afastar a aplicação do Fator Acidentário de Prevenção – FAP à alíquota do RAT/SAT

 

Em razão disso, empresas filiadas e associadas que optarem por utilizar a decisão deverão efetuar o recolhimento do RAT/SAT sem a aplicação do índice do FAP, divulgado pelo Ministério da Previdência Social no final do ano passado.

De acordo com Vander Morales, presidente da entidade, a decisão da juíza Tais Vargas Ferracini de Campos Gurgel da 4ª. Vara Federal/SP foi importante porque, além do reenquadramento, a aplicação do FAP aumentava o valor das contribuições - que chegou a mais de 4% sobre a folha de pagamento daquelas empresas. Em sua decisão, a juíza entendeu também que, embora previsto em lei, o FAP teve metodologia de cálculo estabelecida por decretos e resoluções do Conselho Nacional de Previdência Social, contrariando a Constituição Federal e o Código Tributário Nacional.

Em razão disso, empresas filiadas e associadas que optarem por utilizar a decisão deverão efetuar o recolhimento do RAT/SAT sem a aplicação do índice do FAP, divulgado pelo Ministério da Previdência Social no final do ano passado. Segundo Vander, a decisão foi importante porque, além do reenquadramento, a aplicação do FAP aumentava o valor das contribuições.

O FAP, que varia de 0,5% a 2%, foi adotado para reduzir ou aumentar as alíquotas do SAT, com base nos índices de cada contribuinte, podendo ser reduzidas ou aumentarem significativamente. Contudo, as empresas têm um índice de acidentes de trabalho bastante razoável, e não há como controlar os riscos. Em sua decisão, a juíza entendeu também que, embora previsto em lei, o FAP teve metodologia de cálculo estabelecida por decretos e resoluções que contrariam a Constituição e o Código Tributário Nacional.

 

Matérias anteriores  
   29/05/15 PIB 1o. trimestre cai 0,2% - a queda dos Serviços foi de 0,7%
   26/05/15 Investimentos e despesas sociais são mais afetados em corte no Orçamento
   26/05/15 Governo tem 'votos suficientes' para aprovar ajuste no Senado, diz Temer
   26/05/15 Por ajuste fiscal, Dilma promete a Temer enquadrar senadores do PT
   25/05/15 Gerente de multinacional analisa lei da terceirização como 'Cavalo de Tróia'
   22/05/15 Projeto que acrescenta termo “serviços” ao nome de comissão é aprovado
   22/05/15 Debate mostra a diversidade de opiniões existentes sobre projeto de terceirização
   22/05/15 Setor de serviços cresce 6,1% em março
   22/05/15 Terceirização pode levar 4 anos, diz Renan
   19/05/15 Terceirização: Debate aberto à sociedade
   19/05/15 Emenda de Laércio derruba alteração no pagamento do auxílio-doença
   13/05/15 Terceirização será tema de audiência pública da CDH na quinta-feira
   11/05/15 Renan Calheiros defende em São Paulo regulamentação rápida da terceirização
   11/05/15 Skaf diz que PT engana trabalhador ao se posicionar contra terceirização
   11/05/15 O projeto de lei da terceirização, que era bom, ficou ruim
   11/05/15 É abstrata e metafísica a insegurança jurídica que paira sobre terceirização
   07/05/15 Conselhos apresentam sugestões para o novo Código Comercial
   06/05/15 A terceirização já existe; só falta dizer como ela pode ser legal
   06/05/15 Laércio critica ajuste fiscal do Governo que tira direito dos trabalhadores
   04/05/15 Afinal, será que a terceirização ameaça a CLT?
   04/05/15 Editorial: Debate precarizado
   01/05/15 Projeto que regulamenta terceirização passa a tramitar no Senado
   01/05/15 Terceirização deve ser discutida com equilíbrio, diz Dilma
   01/05/15 Dilma mobiliza aliados para reincluir estatais na terceirização
   29/04/15 Renan recebe centrais sindicais e CNI para tratar de projeto sobre terceirização
   29/04/15 Renan determina tramitação lenta para projeto de terceirização
   24/04/15 Câmara mantém terceirização de todas as atividades
   24/04/15 Câmara aprova emenda ao projeto de terceirização para todas as atividades
   24/04/15 Setor de Serviços comemora aprovação do PL 4330
   23/04/15 Por que sim à terceirização

VER NOTÍCIAS ANTERIORES


  CEBRASSE © 2015 CENTRAL BRASILEIRA DO SETOR DE SERVIÇOS English Version
Av. Paulista, 726 - 7ºAndar Cj. 710 - - São Paulo - SP - (11) 3251.0669 / 3253.1864 - FAX: 3253.1864
Criação de Sites
YoutubeTwiitterLinkedin Facebook