Empresas já podem recolhe RAT/SAT sem o índice do FAP | Cebrasse




NOTÍCIAS



Empresas já podem recolhe RAT/SAT sem o índice do FAP

Jornal Empresas e Negócios

02 de Agosto de 2010 

 

Sábado, 02 de agosto de 2010

Empresas já podem recolhe RAT/SAT sem o índice do FAP

Presidente do Sindeprestem, Vander Morales.

Representando mais de três mil empresas do setor, o Sindicato das Empresas de Prestação de Serviços a Terceiros, Colocação e Administração de Mão de Obra e de Trabalho Temporário no Estado de São Paulo (Sindeprestem), comemora vitória em ação judicial movida para afastar a aplicação do Fator Acidentário de Prevenção – FAP à alíquota do RAT/SAT

 

Em razão disso, empresas filiadas e associadas que optarem por utilizar a decisão deverão efetuar o recolhimento do RAT/SAT sem a aplicação do índice do FAP, divulgado pelo Ministério da Previdência Social no final do ano passado.

De acordo com Vander Morales, presidente da entidade, a decisão da juíza Tais Vargas Ferracini de Campos Gurgel da 4ª. Vara Federal/SP foi importante porque, além do reenquadramento, a aplicação do FAP aumentava o valor das contribuições - que chegou a mais de 4% sobre a folha de pagamento daquelas empresas. Em sua decisão, a juíza entendeu também que, embora previsto em lei, o FAP teve metodologia de cálculo estabelecida por decretos e resoluções do Conselho Nacional de Previdência Social, contrariando a Constituição Federal e o Código Tributário Nacional.

Em razão disso, empresas filiadas e associadas que optarem por utilizar a decisão deverão efetuar o recolhimento do RAT/SAT sem a aplicação do índice do FAP, divulgado pelo Ministério da Previdência Social no final do ano passado. Segundo Vander, a decisão foi importante porque, além do reenquadramento, a aplicação do FAP aumentava o valor das contribuições.

O FAP, que varia de 0,5% a 2%, foi adotado para reduzir ou aumentar as alíquotas do SAT, com base nos índices de cada contribuinte, podendo ser reduzidas ou aumentarem significativamente. Contudo, as empresas têm um índice de acidentes de trabalho bastante razoável, e não há como controlar os riscos. Em sua decisão, a juíza entendeu também que, embora previsto em lei, o FAP teve metodologia de cálculo estabelecida por decretos e resoluções que contrariam a Constituição e o Código Tributário Nacional.

 

Matérias anteriores  
   01/07/15 Senado aprova correção da tabela do Imposto de Renda da Pessoa Física
   01/07/15 Artigo: Tempo perdido
   29/06/15 Aumento de impostos na folha de pagamento pode causar demissões
   25/06/15 Câmara aprova texto de projeto que reduz desoneração da folha de salários
   25/06/15 Senado já fala em alterar reforma política da Câmara
   25/06/15 Esquerda do PT retoma críticas ao governo
   24/06/15 Arrecadação está pior que em 2003, diz Rachid
   24/06/15 Banco Central prevê retração de 1,1% na economia e inflação de 9% em 2015
   24/06/15 Dilma minimiza críticas e petistas reagem a Lula
   24/06/15 AJUSTE FISCAL É REMÉDIO AMARGO PARA EMPRESAS
   23/06/15 Ariovaldo Caodaglio: Lei esquecida e o dano ambiental
   18/06/15 Levy vai contra acordo e diz que queda na desoneração não poupará setores
   18/06/15 Dilma veta fórmula de aposentadoria do Congresso e edita MP no lugar
   18/06/15 Crescem contratos de terceirização de serviços onshore da China
   18/06/15 "Direto de Brasília": Terceirização para centros de jovens infratores
   18/06/15 Novo cálculo para aposentadoria passa a valer hoje e muda gradualmente até 2022
   17/06/15 Terceirização
   15/06/15 Tire 37 dúvidas sobre a lei que amplia os direitos do empregado doméstico
   15/06/15 Para Banco Central, aperto na taxa de juros levará a crescimento maior
   15/06/15 Inflação acumulada em 12 meses atinge 8,47%, e é a maior desde 2003
   15/06/15 Mercado diminui projeções para PIB de 2015 e de 2016
   12/06/15 Percival Maricato: Protesto ou delinquência?
   11/06/15 Senado aprova Lei de Inclusão da Pessoa com Deficiência
   11/06/15 Ministro Nelson Barbosa critica fim do fator previdenciário
   11/06/15 Em crise, PT deverá fazer Congresso esvaziado
   11/06/15 Editorial: Pacote logístico
   11/06/15 Relator mantém texto do governo para reajuste do salário mínimo até 2019
   11/06/15 “O imposto sindical tem de acabar”
   11/06/15 Leitor lamenta falta de estímulo ao empreendedorismo no Brasil
   09/06/15 Gaudêncio Torquato: A orfandade dos trabalhadores

VER NOTÍCIAS ANTERIORES


  CEBRASSE © 2015 CENTRAL BRASILEIRA DO SETOR DE SERVIÇOS English Version
Av. Paulista, 726 - 7ºAndar Cj. 710 - - São Paulo - SP - (11) 3251.0669 / 3253.1864 - FAX: 3253.1864
Criação de Sites
YoutubeTwiitterLinkedin Facebook